Artigo V: Questões da Adoção

Constituição v4.1

Artigo V: Questões da Adoção

5.1 Ratificantes Cedem a Autoridade

Ao adotar esta Constituição, os Ratificantes cedem a autoridade de governar e executar a Organização ou de dirigir os seus Parceiros, e não podem mais fazê-lo, exceto através da autoridade que lhes é concedida no âmbito das regras e processos da Constituição. Contudo, como uma exceção a esta regra, os Ratificantes podem continuar a deter e exercer qualquer autoridade que eles não têm o poder de delegar, tais como qualquer coisa exigida por políticas fora de seu controle, ou pelo estatuto social da Organização.

5.2 Círculo Âncora

Mediante a adoção da Constituição, os Ratificantes devem estabelecer um Círculo inicial para expressar o Propósito geral da Organização. Este “Círculo Âncora” torna-se o Círculo mais amplo da Organização, e automaticamente controla todos os Domínios que a própria Organização controla.

5.2.1 Elos para o Círculo Âncora

Os Ratificantes podem designar um Elo Principal inicial para o Círculo Âncora. Alternativamente, os Ratificantes podem deixar o Círculo Âncora sem um Elo Principal, e criar um ou mais Elos Transversais iniciais para Círculo Âncora no lugar de um Elo Principal.

5.2.2 Agindo sem um Elo Principal

Se o Círculo Âncora não possuir um Elo Principal, todas as decisões que normalmente exigem a autoridade do Elo Principal se tornam resultados válidos do Processo de Governança do Círculo. Qualquer Papel dentro do Círculo pode assim exercer a autoridade de Elo Principal propondo uma decisão como uma mudança de Governança para o Círculo, usando o processo e as regras do Artigo III.

Além disso, em um Círculo Âncora sem Elo Principal, a autoridade normal dos Papéis para impactar autocraticamente os Domínios do Círculo (pelo item 2.1.2) é revogada. Em vez disso, os Papéis do Círculo podem apenas impactar os Domínios se uma Política explicitamente os permite, ou, alternativamente, propondo uma ação usando o Processo de Governança do Círculo, exatamente como descrito acima para exercer a autoridade de Elo Principal.

5.2.3 Propósito da Organização

O Círculo Âncora é automaticamente responsável por descobrir e expressar o Propósito de toda a Organização. O Propósito da Organização é o mais profundo e criativo potencial que ela pode expressar de forma sustentável no mundo, tendo em conta todas as restrições nela aplicadas e tudo a sua disposição. Isto inclui a sua história, capacidades atuais, recursos disponíveis, Parceiros, caráter, cultura, estrutura de negócios, marca, conhecimento de mercado e todos os outros recursos e fatores relevantes.

O Elo Principal do Círculo Âncora herda esta Responsabilidade por padrão, e pode capturar e atualizar o Propósito para expressar esta Responsabilidade.

Se o Círculo Âncora não possuir Elo Principal, esta Responsabilidade recai sobre cada Elo Transversal para o Círculo Âncora, e qualquer um deles pode alterar o Propósito propondo uma atualização através do Processo de Governança do Círculo.

5.2.4 Atualizando o Círculo Âncora

O Elo Principal do Círculo Âncora tem a autoridade de nomear o Círculo, esclarecer os seus Domínios e adicionar ou modificar as suas Responsabilidades.

O Elo Principal do Círculo Âncora pode também apontar a sua substituição conforme desejado, a menos que de outra forma especificado pelos Ratificantes.

5.2.5 Sem Supercírculo

O Círculo Âncora não possui Supercírculo e não elege um Elo Representativo.

5.3 Estrutura Inicial

O Elo Principal do Círculo Âncora pode definir uma estrutura inicial e outra Governança para a Organização, fora do Processo de Governança habitual exigido por esta Constituição. Se esta estrutura inicial inclui quaisquer outros Círculos, os Elos Principais destes Círculos podem fazer o mesmo dentro dos seus Círculos. Esta autoridade pode ser apenas usada para definir uma estrutura inicial para o Círculo, antes do Círculo começar a conduzir o seu Processo de Governança.

5.4 Políticas e Sistemas Legados

Quaisquer políticas e sistemas existentes que a Organização tem em vigor antes da adoção da Constituição continuam em pleno vigor após a adoção, mesmo que eles incluam restrições ou autoridades que não estão refletidas nos registros de Governança. Isso pode incluir sistemas de compensação, processos de contratação e demissão, políticas relacionadas ao trabalho, etc.

Contudo, estas políticas e sistemas de legado perderão todo o peso assim que uma Governança que os substitui ou contradiz for definida. Além disso, eles podem não ser modificados ou adicionados na sua forma legada. Qualquer pessoa que queira fazê-lo deve primeiro capturar ou de outra forma autorizar a política ou sistema utilizando o Processo de Governança definido nesta Constituição.

5.5 Emendas e Revogação da Constituição

Os Ratificantes ou os seus sucessores podem emendar esta Constituição ou revogá-la completamente, usando qualquer autoridade e processo convocado para adotá-la. Emendas devem ser por escrito e publicadas onde todos os Parceiros da Organização possam acessá-las.


Artigo I: Energizando Papéis

Artigo II: Estrutura em Círculos

Artigo III: Processo de Governança

Artigo IV: Processo Operacional

Artigo V: Questões da Adoção

Anexo A: Definição dos Papéis Principais